Cirurgia Plastica da Face

A face é a identidade do indivíduo, pois, quando falamos o nome de alguém conhecido, é de sua face que lembramos. A face harmônica transmite beleza, saúde e jovialidade. O envelhecimento facial é sentido graças à mudança na qualidade da pele, na flacidez dos tecidos e à atrofia de partes moles e óssea.

Pele – O envelhecimento cutâneo é contínuo e são exarcebadas por alguns fatores tais como exposição inadequada ao sol (fotoenvelhecimento) e o tabagismo. Certas condições não inerentes ao envelhecimento também devem ser analisadas como acne, oleosidade e cistos.

Flacidez dos tecidos – Os tecidos da face com o tempo vão perdendo a resistência e elasticidade, e começam a sofrer a ação da gravidade. Algumas regiões possuem septos de fixação em estruturas profundas e não cedem. Isto provoca uma dobra dos tecidos e formação de sulcos. Estes septos são bem evidentes nas pálpebras inferiores, entre o nariz e o canto da boca, entre o canto da boca e o queixo. Outras regiões onde se nota o efeito de flacidez são o acúmulo de tecido no pescoço, queda da ponta nasal e aumento do lóbulo da orelha.

Atrofia de partes moles – Outro evento importante no mecanismo de envelhecimento é a atrofia. Nos ossos, é mais sentida no terço médio pela involução da maxila e zigoma, e na mandíbula agravada se estiver associada a perdas dentárias. Os compartimentos de tecidos moles também sofrem involução como na região palpebral que produz o “olho fundo”.

Pela quantidade de detalhes a serem corrigidos, há um arsenal de procedimentos que, em sua maioria, não se substituem e sim se complementam. Os procedimentos são cirúrgicos e não-cirúrgicos.

Tratamento da pele A pele exige cuidado diário com princípios ativos que melhoram sua qualidade e previne um rápido envelhecimento (hidratantes, esfoliantes, fotoprotetores, estimuladores da matriz fundamental, etc.). A grande maioria é usada em casa. De uso restrito do médico destacam-se os peelings.

Peeling O peeling é uma agressão tangencial controlada da superfície da pele em vários graus de profundidade. Usa-se peeling para tratamento de rugas, acne, manchas, telangiectasias (microvasos), poros abertos e outros.

São divididos em:
Mecânicos – A pele é lixada por um instrumento chamado dermoabrasor (usa-se também o termo dermoabrasão). Químicos – São usados ácidos em várias concentrações. O tipo a ser usado depende da pele do paciente. Alguns ácidos fazem peeling superficial (glicólico, retinoico), médio (tricloroacético) ou profundo (fenol).
A laser – O laser tem grande variedade de uso na medicina e , nos peelings, podem ser programados para atingirem desde as camadas superficiais até as mais profundas.

Os peelings não são isentos de complicações e a mais frequentes são as manchas hipercrômicas (escuras) e hipocrômicas (claras). Cada tipo de pele reage diferente e é essencial a proteção com filtros solares. Estações mais frias são as melhores épocas para os peelings.

Ritidoplastia (lifting facial) A ritidoplastia é a cirurgia indicada para correção de flacidez. Ela pode ser completa (tratamento da região superior, média, inferior e cervical) ou setorizada. Quase sempre é associada à cirurgia das pálpebras descrita em outro capítulo (ver blefaroplastia).

Região frontal (terço superior da face) – Nesta região, são corrigidas a queda das sobrancelhas, as rugas glabelares (entre as sobrancelhas) e as rugas frontais. A incisão é dita coronal e é localizada no couro cabeludo.

Terço médio e inferior – Incisão na frente da orelha, contorna-a e segue posterior. São elevados os tecidos abaixo dos olhos e ao lado da boca.

Pescoço – Incisão atrás da orelha, pré-capilar em direção à nuca e, quando necessário, no sulco logo abaixo do mento. São corrigidos os acúmulos de gordura, a flacidez cervical e as pregas verticais do pescoço (bandas de platisma) além disso, são definidos os ângulos cervical e da mandíbula.

Ritidoplastia videoendoscópica O videoendoscópio é um aparelho que permite o tratamento de certas regiões com pequenas incisões. Através delas são introduzidas uma óptica e pinças especiais e as estruturas são vistas aumentadas em um monitor. É muito útil para realizar na região frontal a elevação do supercílio e tratamento das rugas frontais e glabelares (entre as sobrancelhas). No terço médio, permite a elevação de compartimentos da face como da região malar (maçãs do rosto).

Cirurgias auxiliares São cirurgias frequentemente associadas à ritidoplastia.

Lipoaspiração e lipoenxertia – É muito comum a lipoaspiração do pescoço para melhor definir o ângulo da mandíbula e do mento. A lipoenxertia é indicada para reposição de volume dos lábios, região malar e preenchimento de sulcos como o nasogeniano (do nariz ao canto da boca) e inferior do lábio (ruga da marionete ou “bigode chinês”).

Implantes faciais – Inclusão de prótese de polietileno de alta densidade em áreas de pouca projeção óssea como região malar e mento (queixo).

Cirurgia ortognática – Indicada para discrepâncias ósseas faciais principalmente entre maxila e mandíbula e que alteram a estética pela desarmonia das proporções faciais, da arcada dentária, do sorriso (sorriso gengival). (Ver cirurgia ortognática.)

© 2011. JASON CIRURGIA PLÁSTICA. Todos os direitos reservados

RS Web Interactive: Criação de sites