Orelha (otoplastia)

A orelha localiza-se na região lateral da face. Sua forma cheia de relevo provém da cartilagem auricular. Existem várias deformidades auriculares, contudo a orelha de abano é a mais freqüente. Ela é caracterizada pelo exagerado afastamento do crânio. A orelha passa a ser demasiadamente notada na visão frontal. Uma faixa etária em especial se incomoda com esta condição: a criança ou adolescente na fase escolar.

Para explicar melhor a cirurgia, dividimos a orelha em duas partes: escafa e concha. A escafa é a porção mais externa e móvel da orelha. Nela estão a hélice, aquela curva na borda externa, e a anti-hélice, a “espinha” da orelha. A concha é a porção mais fixa e profunda onde situa-se o canal auditivo.

Na orelha de abano, a escafa está plana sem anti-hélice, portanto, com maior área de superfície. A concha está hipertrofiada e abaula posteriormente jogando a orelha para frente.

A cirurgia é realizada com cortes de 3 mm na escafa por onde se coloca uma raspa específica para enfraquecer a cartilagem. Através de incisão retroauricular (no sulco formado pela orelha e crânio) retira-se o excesso de cartilagem conchal e constrói-se a anti-hélice com pontos que curvam a cartilagem. Desta forma a orelha é colocada em posição adequada com os relevos naturais reconstituídos.

© 2011. JASON CIRURGIA PLÁSTICA. Todos os direitos reservados

RS Web Interactive: Criação de sites